Mais de 30 cidades brasileiras assumem o compromisso com o Pacto Global de Prefeitos pelo Clima e En


Trinta e três cidades brasileiras de diversas regiões anunciaram a adesão massiva ao Pacto Global de Prefeitos pelo Clima e Energia (Global Covenant of Mayors for Climate & Energy), conectando-se, assim, às discussões internacionais de sustentabilidade e promovendo o engajamento de lideranças locais em ações de enfrentamento à mudança do clima.

A adesão coletiva configurou o Ato de Prefeitos

pelo Clima e Energia, realizado durante a programação da 72ª Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos, no Sebrae Recife, que também recebeu paralelamente o XII Encontro Nacional do Fórum CB27, entre os dias 26 e 29 de novembro. A mobilização para as assinaturas contou com a liderança do prefeito do Recife, Geraldo Julio, e o forte apoio de redes de cidades ICLEI América do Sul, Frente Nacional de Prefeitos e CB27.

Quinze prefeitos presentes à solenidade

anunciaram sua adesão ou renovaram seu compromisso com essa aliança internacional de cidades pelo clima. Outros 17 prefeitos enviaram suas cartas de compromisso assinadas e foram representados no momento da solenidade, resultando na adesão massiva desses municípios. Dentre as cidades que participaram do anúncio, 23 capitais estão inseridas neste movimento, que na prática se traduz no compromisso voluntário para planejar e agir no território com o objetivo de reduzir emissões, se adaptar à mudança climática e promover o acesso à energia sustentável.

Como vice-presidente de Mudanças Climáticas da FNP, o prefeito Geraldo Julio enfatizou a importância de os municípios aproximarem-se da discussão e aproveitarem as oportunidades relacionadas à agenda. “Nas nossas grandes cidades, o que mais emite gases de efeito estufa são as questões de mobilidade e resíduos sólidos, que são questões tratadas pelos municípios. O Governo Federal vem discutindo nas COPs, na ONU, mas é importante que os municípios possam participar deste debate e acessar recursos que são disponibilizados por organismos internacionais para as mudanças climáticas. Então, este documento de hoje é importante, porque insere os municípios do Brasil nessa discussão e as cidades precisam mudar suas formas de funcionamento para garantir um desenvolvimento mais sustentável”, explicou o prefeito Geraldo Julio sobre o movimento que atualmente reúne mais de 7.400 cidades de seis continentes e 121 países, representando mais de 600 milhões de habitantes e é a maior aliança mundial de prefeitos e líderes locais comprometidos com a ação climática.

O Secretário-Executivo do ICLEI na América do Sul, Rodrigo Perpétuo, comentou a importância do ato. “O que aconteceu aqui foi a integração de prefeitos da Frente Nacional com o movimento mundial, e essa convergência significa um fortalecimento do poder local frente às Agências Internacionais, tanto as da ONU, que determinam e dão as diretrizes políticas que depois são incorporadas nos respectivos países, como as de financiamento, os grandes bancos internacionais, para que os municípios possam acessar recursos que realmente façam diferença na implementação de políticas públicas”, declarou